HOME NOTÍCIAS TOP 10 PROGRAMAÇÃO MENSAGENS FOTOS VÍDEOS CONTATO

NOTÍCIAS
Inspiração para o Beira-Rio: relembre cinco viradas históricas do Cruzeiro na Copa do Brasil
03/09/2019 às 11:37:14

Cruzeiro precisa de uma vitória por dois gols de diferença sobre o Internacional, nesta quarta, a partir das 21h30, no Beira-Rio, para ir à final da Copa do Brasil pela terceira vez seguida. No duelo de ida, disputado no Mineirão, em 7 de agosto, os gaúchos levaram a melhor e venceram por 1 a 0. Em sua história pelo torneio, com seis títulos conquistados, o clube celeste conseguiu viradas nos 90 minutos finais. Relembre!

Oitavas de final de 1993

06/04 – Náutico 1x0 Cruzeiro

13/04 – Cruzeiro 2x0 Náutico – Nivaldo e Nonato

Em 1993, ano da primeira conquista do Cruzeiro na Copa do Brasil, a equipe celeste teve uma das missões mais difíceis em sua história no torneio. Depois de um triunfo do Náutico por 1 a 0, em Pernambuco, pelo duelo de ida das oitavas de final, a Raposa precisava vencer por dois gols de diferença – assim como terá de fazer nesta quarta-feira, contra o Grêmio. Os cruzeirenses chegaram ao resultado com Nivaldo e Nonato aos 22 e 26 minutos do primeiro tempo, respectivamente. No entanto, Boiadeiro e Roberto Gaúcho foram expulsos ainda na etapa inicial, o que obrigou ao restante do time azul se defender em uma batalha contra o adversário e o relógio para avançar.

Final de 1996

14/06 – Cruzeiro 1x1 Palmeiras – Marcelo Ramos

19/06 – Palmeiras 1x2 Cruzeiro – Roberto Gaúcho e Marcelo Ramos

Três anos depois de seu primeiro título na Copa do Brasil, o Cruzeiro estava mais uma vez na grande decisão do torneio. A equipe mineira enfrentou um dos melhores times da história do Palmeiras, em um dos maiores embates daquela década. O esquadrão paulista tinha craques como Cafu e Rivaldo, além de outros jogadores de Seleção Brasileira, como Velloso, Junior, Amaral, Djalminha e Luizão. Depois de empate em 1 a 1 no Mineirão, com direito a provocação de ambos os lados, o Verdão era dado como franco favorito para a conquista. No Palestra, em São Paulo, os donos da casa abriram o placar logo aos cinco minutos de partida. Coube à Raposa buscar a virada diante da torcida rival. O clube celeste venceu por 2 a 1, com gols de Roberto Gaúcho e Marcelo Ramos, aproveitando falha de Velloso.

 

Final de 2000

 
 

 

05/07 – São Paulo 0x0 Cruzeiro
09/07 – Cruzeiro 2x1 São Paulo – Fábio Jr e Geovanni

 

Em 2000, o escrete celeste também precisou virar o placar após sair perdendo o duelo decisivo da Copa do Brasil. Após empate em 0 a 0 com o São Paulo, no Morumbi, a torcida cruzeirense encheu o Mineirão e viu Marcelinho Paraíba inaugurar o marcador já aos 20 minutos do segundo tempo. Empurrado por 85 mil pessoas, o Cruzeiro buscou o empate com Fábio Júnior, mas o 1 a 1 ainda dava o título ao Tricolor Paulista. Faltando um minuto para o fim do tempo regulamentar, falta próxima à área e Geovanni para a cobrança. Aconselhado por Muller, o meia bate por baixo, a bola ainda pega na barreira e tira Rogério Ceni do lance. Explosão de alegria no Gigante da Pampulha, em uma das viradas mais dramáticas da história azul.

 
 

 

Semifinal de 2014

 
 

 

29/10 – Cruzeiro 1x0 Santos – Willian
05/11 – Santos 3x3 Cruzeiro – M. Moreno e Willian (2)

 

Em 2014, o Cruzeiro mantinha regularidade incrível em sua segunda campanha seguida de título na Série A do Campeonato Brasileiro. Mas a equipe celeste também brigava para voltar a vencer a Copa do Brasil. Na semifinal da Copa do Brasil, contra o Santos, vitória por 1 a 0 no Mineirão. A vantagem poderia ser ainda maior, mas o gol de Ricardo Goulart foi invalidado pelo árbitro Marcelo de Lima Henrique ao acatar impedimento assinalado erroneamente pelo assistente. Na Vila Belmiro, o Santos abriu o placar com Robinho logo com um minuto de partida. Marcelo Moreno aproveitou falha de Aranha e empatou aos sete. No fim do primeiro tempo, Gabriel Barbosa colocou o Peixe em vantagem novamente. Rildo ampliou aos 13 da segunda etapa e colocava a equipe paulista na final. Valente até o fim, a Raposa foi buscar o tento que dava a classificação com Willian, aos 37. Com os donos da casa precisando voltar a abrir dois gols, o 'Bigode' ainda empataria e selaria o fim do confronto, aos 49.

 
 

 

Semifinais de 2017

 
 

 

16/08 - Grêmio 1x0 Cruzeiro - Lucas Barrios
23/08 - Cruzeiro 1(3)x(2)0 Grêmio - Hudson

 

Em 2017, o Cruzeiro se vingou da eliminação do ano anterior. Na base da luta, superou um adversário por vezes frio e disposto a segurar o empate que lhe daria a classificação, já que a partida de ida, em Porto Alegre, terminou com triunfo gaúcho por 1 a 0. No segundo embate, logo aos 7 minutos, Hudson abriu o marcador para a Raposa, placar que levou a decisão para os pênaltis. Nas cobranças, o lateral-direito Edilson, à época no time gaúcho, acertou a trave direita. Robinho tinha a chance de colocar o Cruzeiro à frente, mas Marcelo Grohe fez a defesa. O terceiro a cobrar para o Grêmio foi Everton, que acertou o travessão. Na quinta cobrança gremista, Luan parou em Fábio, que defendeu com a perna esquerda: 2 a 2. Coube a Thiago Neves, principal jogador da Raposa em 2017, carimbar o passaporte para a final. O camisa 30 bateu rasteiro, no canto esquerdo, fez 3 a 2 e garantiu a alegria de mais de 50 mil cruzeirenses no Mineirão.

 

 

 

https://www.mg.superesportes.com.br

 

 

 




MÚSICA
CENTRAL GOSPEL MUSIC E MK MUSIC
CENTRAL GOSPEL MUSIC E MK MUSIC


MENSAGEM
Adoração inestimável
Adoração inestimável


AGENDA
PROGRAMAÇAO
PROGRAMAÇAO


Twitter da Rádio Manancial de Paz FM Facebook da Rádio Manancial de Paz FM
© Manancial de Paz FM 2019. Todos os direitos reservados. Webmail

Manancial de Paz FM

Fale Conosco