Minha amiga perguntou-me: “Você quer ver o que tem dentro?”. Eu a tinha elogiado pela boneca de pano à moda antiga que sua filha segurava em seus pequenos braços. Curiosa, instantaneamente, respondi que sim, pois queria muito ver o que continha dentro. Ela virou o rosto da boneca para baixo e abriu um discreto zíper costurado nas costas. De dentro do corpo de tecido, Emília suavemente removeu um tesouro: a boneca de pano que ela tinha segurado e amado ao longo dos anos de sua própria infância mais de duas décadas antes. A boneca “exterior” era meramente uma “casca” sem este “forro” interior para lhe dar força e forma.

Paulo descreve a verdade da vida, morte e ressurreição de Jesus como um tesouro, que se tornou evidente na frágil humanidade do povo de Deus. Esse tesouro capacita aqueles que confiam no Senhor a suportar adversidades impensáveis e a continuar servindo-o. Quando o fazem, Sua luz — Sua vida — brilha intensamente através das “rachaduras” de sua humanidade. Paulo nos encoraja a não desanimarmos (v.16) porque Deus nos fortalece para fazer a Sua obra.

Como a boneca “interior”, o tesouro do evangelho em nosso interior concede propósito e força à nossa vida. Quando a força de Deus brilha através de nós, ela convida os outros a perguntar: “O que há em seu interior?”. Podemos então abrir o nosso coração e revelar a promessa de salvação em Cristo.